Portugal Agent – A História

Tudo começou com um encontro único entre Portugal e Suécia, tendo como resultado a abertura de uma agência imobiliária, em 2015. A equipa da Portugal Agent é representada por indivíduos com grande experiência no ramo imobiliário em Portugal, com conhecimentos globais de negócios e de marketing. Por que é que a Portugal Agent é a melhor escolha para a compra e venda de imóveis em Portugal? O que aconteceu com a Imo Nazaré? Leia a história de Niklas.

Os dois fundadores da Portugal Agent, Niklas Forsén e Calle Sjöberg, têm uma longa experiência em empreendedorismo, combinado com um grande interesse em windsurf. Calle competiu no Campeonato Mundial, durante os anos 90. Niklas dirigiu várias revistas de desporto; SurfSport com windsurf e FunSport com snowboard, surf, BTT, esqui e skate. Os dois viajaram por inúmeras praias em todo o mundo. Durante um campeonato mundial de windsurf na Flórida em 2011, eles tomaram a decisão: “queremos encontrar uma segunda casa, perto de uma bela praia, num belo país”.

Da Flórida para Portugal ou Espanha

Começaram por procurar na Flórida e acabaram em Portugal, na Nazaré. Como é que isso aconteceu?

Era assim que eles pensavam: uma segunda habitação em outro país, que, eventualmente, se transformará em primeira habitação, não deve ter a diferença horária, como tem a Flórida ou a Tailândia. E não deve ser muito longe – queremos poder desfrutar de longos fins de semana, na nossa segunda habitação.

A África do Sul também foi retirada da lista. Sem diferença de horário, mas um vôo muito longo. A Austrália e a Nova Zelândia foram postas de parte, devido à diferença do fuso horário e à distância, mas é claro, são também lugares muito agradáveis! Ficámos com a Europa; pouca diferença horária, quando a há, muitos destinos com voos diretos e no máximo 4 a 5 horas de distância. Turquia? Sim e não, Calle foi para Bodrum e visitou muitas propriedades. Um pouco distante da praia, verões muito quentes e invernos surpreendentemente frios. Além disso, uma conjuntura política que não nos agradou. Grécia? Não, a situação económica não nos agrada…

Eventualmente, todos os países do Mediterrâneo foram rejeitados por diferentes razões; geralmente preços muito altos por metro quadrado, caso pretenda uma habitação perto do mar e com vista para o mar; muitos turistas em muitas das zonas, durante o verão, despovoados durante o inverno, verões muito quentes etc.

E as Ilhas Canárias? Calle e Niklas passaram lá vários anos e sempre gostaram. Ilhas agradáveis, perfeitas para windsurf, caminhadas agradáveis, BTT, surf, mas… O tempo de vôo é um pouco longo e ter uma propriedade numa ilha, parece um pouco limitador. O facto do tráfego aéreo depender das mudanças climáticas, pareceu-nos arriscado. Ter uma segunda habitação num lugar onde se pode lá chegar de comboio ou de carro, é muito melhor.

Ficaram os países da Europa banhados pelo Oceano Atlântico. Água limpa, um clima com temperaturas mais baixas durante o verão, e invernos amenos. Quem quer viver com 30 – 40 graus, vários meses por ano? Bom para férias curtas, sim, mas não por longos períodos de tempo. Para ter invernos amenos temos de nos deslocar, o máximo possível, para sul. O sul da França pareceu-nos bem, mas é mais caro que Espanha e Portugal. E como sobreviveríamos com nosso pobre francês? O povo francês é conhecido por querer falar somente a sua língua, como sabemos … Ficámos com Espanha e Portugal.

Espanha ou Portugal?

Calle e Niklas tinham passado muito tempo em Espanha – eles sentiam que conheciam o país muito bem. Niklas esteve em Portugal duas vezes, a fazer BTT e também esteve no famoso local para fazer windsurf, o Guincho. Calle nunca esteve em Portugal. Naquela época, em 2011, ainda na Suécia, começaram a ler mais sobre Portugal. Foi fácil encontrar várias coisas boas, sobre o país; propriedades de valores relativamente mais baixos e boas perspectivas, regras tributárias muito favoráveis, belas paisagens, a costa atlântica com praias infinitas e paisagens elevadas, dentro da costa, oferecendo-nos sempre um pôr do sol no mar (não no Algarve), boa gente, cultura interessante e cidades genuínas. Os entusiastas da cultura têm muito a explorar: castelos, igrejas, mosteiros, o legado dos marinheiros e dos mouros, aldeias de pescadores, vinhedos e muito, muito mais. Além disso, muitas possibilidades desportivas: golfe, surf, BTT, ciclismo de estrada, trilhos para caminhadas, cavalgadas e até uma pequena estação de esqui!

Ambos concordaram que os factores mais importantes são a localização, cidade e país. Se a localização é positiva, as regras fiscais favoráveis ​​são um bom bónus.

Viagem à descoberta de Portugal

Em fevereiro de 2012, fizeram um “tour de descoberta” em Portugal, com o objetivo de encontrar o local que procuravam. Eles foram em fevereiro, apenas para garantir que testemunhariam como eram os lugares, durante a época baixa. Eles queriam encontrar um lugar que oferecesse uma vida urbana animada, com lojas e restaurantes abertos também durante o inverno. Encontrariam esse lugar em Portugal, ou a Espanha venceria?

Vôo para Lisboa, aluguer de carro e primeiras paragens no Estoril e em Cascais. Agradável e bonito, perto do aeroporto de Lisboa, mas os preços das propriedades eram muito altos; valores idênticos aos lugares mais elegantes da Suécia.

Costa de Prata

Eles continuaram a viagem em direcção ao norte. Uma noite na bela e antiga Sintra – um lugar realmente agradável, mas nas montanhas, não perto do oceano, como era pretendido, e depois mais para norte, seguindo pela costa atlântica. Ericeira, Peniche e Baleal – bons lugares de surf, mas não muito mais do que isso. Um pouco parado em fevereiro. Foram convidados, por um consultor imobiliário britânico, a ficar no hotel 5 estrelas, no exclusivo resort de golfe Praya del Rey. No dia seguinte, ele mostrou-lhes várias propriedades agradáveis ​​e de alto padrão. No entanto, suas famílias não praticam o golfe e preferem um lugar que tenha vida, movimento. Eles seguiram para norte. Longa estadia em Foz do Arelho e São Martinho do Porto. A frequência cardíaca começou a aumentar. Aqui, eles encontraram uma parte muito interessante da costa de Prata e de Portugal. Vistas sobre o Oceano e paisagens montanhosas de tirar a respiração. Sim! Agora eles tinham encontrado alguns bons candidatos para uma futura segunda residência, a norte de Lisboa. Vale a pena continuar mais a norte? Eles tinham de ter a certeza que teriam tempo suficiente para visitar toda a costa a sul de Lisboa, bem como o Algarve… Decidiram que tinham tempo para mais uma cidade a norte de Lisboa antes de virar para o sul. Foram pela auto-estrada – rápido e quase sempre vazia – até à Nazaré.

Nazaré – Uau!

Ao dirigirem pela rua principal até à Marginal – a estrada ao lado do calçadão da grande praia da vila (um pouco como Copacabana, mas sem multidão) – eles entreolharam-se e disseram: Uau! Que vila e que vista! Eles examinaram a lista das suas prioridades: bela praia – Sim, bom porto de abrigo para iates e frota de pesca – Sim, belo centro da vila com becos e restaurantes – Sim, mercado de alimentos – Sim, casas à venda com vista para o mar – Sim! Além disso, um elevador do centro da Nazaré até à parte mais antiga da Nazaré, o Sítio da Nazaré, a 100 metros acima do nível do mar. Fantástico! Deram outra volta de carro e encontraram um consultor imobiliário (Renato Silva, hoje sócio e cofundador da Portugal Agent). Renato mostrou-lhes uma série de bons apartamentos e moradias, todos com belas vistas do mar, e preços muito abaixo do que haviam encontrado fora de Lisboa. Nazaré está localizada em colinas voltadas para o oeste – algumas partes a mais de 100 metros acima do nível do mar – portanto, muitas propriedades oferecem vistas fantásticas do mar e do pôr do sol no oceano. No dia seguinte, Calle e Niklas viajaram para o sul, subindo a estrada costeira na colina do Salgado. Eles concluem: a área de Foz do Arelho até à Nazaré é muito boa, sendo para eles a Nazaré o número 1. Mas ainda há muito para ver em Portugal!

Sudoeste e Algarve

A primeira paragem, em direção ao sul, é em Setúbal – um famoso local de férias, com belas praias, a sul de Lisboa. No entanto, não era exatamente o que eles estavam à procura. E não tem o pôr do sol no oceano. Continuaram a viagem e pararam em Sines, cidade localizada, aproximadamente, no meio da costa entre Lisboa e Sagres, onde a costa gira 90 graus e se torna uma costa virada a sul: a costa do Algarve. Sines não é o que eles procuram – é principalmente uma cidade de indústria pesada. A próxima paragem é em Vila Nova de Milfontes. Uma pequena e agradável vila, onde o rio Mira entra no oceano. A vila é protegida do oceano, um pouco a montante, e não tem muita vista para o oceano. Mas, as trilhas por aqui são fantásticas! Mais abaixo, até Cabo de São Vicente e Sagres. Bom surf, aqui! Sagres tem uma ótima localização, vila piscatória genuína, mas, não há pôr do sol no oceano, e fica despovoada no inverno. Continuam para leste, visitando Lagos, Portimão e Albufeira. Muitos restaurantes, hotéis e lojas estão fechados, por ser época baixa. Esta, é a razão pela qual eles foram em fevereiro – para verificar se o lugar tem vida o ano inteiro, ou não. Sendo este requisito, um dos pontos mais importantes da lista dos seus desejos. Quem gostaria de ir de férias para uma cidade vazia? Continuam a viagem mais para leste, Tavira, Vila Nova de Cacela e Vila Real de Santo António, pela fronteira espanhola.

Portugal é o claro vencedor

Eles já visitaram alguns lugares da costa portuguesa, conheceram vários agentes imobiliários desde a Nazaré, no centro de Portugal, até Sagres no sudoeste, e toda a costa até à fronteira espanhola, a leste. Sentem que estão prontos para fazer a comparação com Espanha.

Começaram a resumir as suas conclusões, durante o voo de volta à Suécia, e Portugal ganhou a Espanha. Pessoas agradáveis, descontraídas e honestas, que falam inglês. Menos caro que Espanha e, claro, muito mais barato que a Suécia. De volta à Suécia, eles resumiram tudo, assim :

O Algarve é lindo e a temperatura é um pouco mais alta do que na costa de Prata, especialmente durante o verão. No entanto, em fevereiro, alguns lugares pareciam vazios e fechados. Além disso, férias na praia não é a razão principal da procura de uma segunda habitação. Eles querem mais atividades, natureza, cultura e desporto. Eles não acharam a costa oeste, a sul de Lisboa, tão agradável e interessante quanto a costa de Prata, e a bela e curta costa de Lisboa a Cascais, era muito mais cara, comparativamente ao que procuravam. A escolha acabou por ser a faixa costeira entre Foz do Arelho e Nazaré, sendo Nazaré o segredo secreto número um.

Depois de fevereiro de 2011, aconteceu o seguinte: As famílias fizeram várias viagens em diferentes épocas do ano. Foi pedido a agentes imobiliários da Foz do Arelho e da Nazaré que procurassem propriedades para lhes apresentar. Eles encontraram várias na Nazaré e, algumas viagens depois, Calle comprou um terreno no Sítio da Nazaré e Niklas comprou uma moradia geminada, nas proximidades. Isto aconteceu no outono de 2013. Um ano depois, Calle comprou outra casa no Sítio da Nazaré.

Porquê Portugal Agent e mais tarde também Imo Nazaré?

A combinação de uma longa experiência em desenvolvimento e vendas de propriedades (Calle) e agenciamento de negócios de iates, publicações na internet e dirigente de várias revistas desportivas (Niklas), fez com que os dois acreditassem que poderiam abrir uma empresa juntos, a Portugalagent Sweden AB, com o objetivo de atrair pessoas para a costa de prata. Durante o inverno de 2014/2015, a Portugal Agent construiu um relacionamento profundo com dois agentes imobiliários da Nazaré, e, durante a primavera de 2015, fundaram a agência imobiliária local, Imo Nazaré. Os fundadores foram Portugalagent (Niklas Forsén e Calle Sjöberg), em conjunto com Renato Silva e Rita Brilhante. O dia da inauguração foi em 30 de abril de 2015. Pouco depois, Calle decidiu focar-se apenas no desenvolvimento imobiliário, na Nazaré. Kari (esposa de Niklas) e Niklas compraram a sua parte da Portugalagent, e, em 2017, Kari e Niklas mudaram-se definitivamente para a Nazaré.

A ideia do negócio, é ajudar em todos os assuntos relacionados com a compra e venda de imóveis, na costa de prata de um modo geral, e na Nazaré. Acompanhamos o cliente desde o início de todo o processo, bem como após a concretização do negócio de compra / venda. Temos também uma vasta rede de especialistas que podem ajudar quando necessário. Clientes satisfeitos – não por coincidência!

Clientes satisfeitos – não por coincidência!

Existem muitas agências imobiliárias na Costa de Prata em Portugal, mas não há outra que combine a experiência local no setor imobiliário com a rede internacional e com o conhecimento exclusivo de marketing através da Internet. Ajudamos antes da decisão, durante o processo de compra, e também depois, com os nossos serviços de pós-venda. Se  está a pensar em vender a sua propriedade, saiba que os potenciais clientes irão encontrá-la no nosso site, mesmo que a procura seja feita estando fora de Portugal. Temos conhecimentos de SEO (Search Engine Optimization – Motor de Otimização de Busca), fazemos marketing em sueco para a Suécia e alcançamos o resto da Europa em inglês e francês.

Imo Nazaré torna-se Portugal Agent

Em 2020, após 5 anos com duas marcas diferentes; Portugal Agent para o mercado sueco e Imo Nazaré para os outros mercados, decidimos fundir as duas marcas em uma: Portugal Agente. Neste momento, a equipa cresceu para 7 pessoas.

Mesma equipa, Mesmo serviço, Mesmo endereço, Mesma empresa e proprietários, Uma marca – Portugal Agent.

Bem-vindo à Portugal Agent – caso pretenda comprar e/ou vender!

Niklas Forsén, cofundador

Portugal Agent – the story

Portugal Agent - A história

Por que começámos o Portugal Agent? E como construímos a nossa equipa? Tanto os especialistas locais quanto a equipa da Suécia? Leia mais sobre a nossa história.

Leia mais sobre a nossa história

Admiro a nossa boa colaboração

Gosto de trabalhar com a equipa da Imo Nazaré / Portugal Agent. Sabemos como construir casas de alta qualidade. Eles...

Nuno Gameiro – Construções Gameiro Lda

Mais referencias